Acontece no Setor | Fenabrave Fenabrave - Acontece no Setor

Notícias

As notícias mais importantes do mercado automobilístico
 
Indicadores
Atualizado em 27/08/2019
  Compra Venda
Comercial R$4,168 R$4,170
Turismo R$3,990 R$4,330
30º Congresso & ExpoFenabrave

Número de horas trabalhadas recua no País

13 / 10 /2014

A economia em ritmo lento, o avanço dos serviços e a realização da Copa do Mundo fizeram com que a jornada média de trabalho do brasileiro caísse este ano. Entre abril e agosto, a jornada ficou em 40,1 horas por semana, segundo levantamento realizado pelo Estado a partir de dados do IBGE.

Quatro anos atrás, a média em igual período era de 40,7 horas por semana. Em 2002, a jornada média foi de quase 42 horas por semana.

Uma das principais explicações para essa redução, segundo especialistas, é o desaquecimento econômico, aliado à forma como o crescimento do emprego ocorre no Brasil. Para os especialistas, o baixo crescimento faz os empresários reduzirem o número de horas trabalhadas de seus funcionários, em especial na indústria. No caso dos fabricantes automobilísticos, por exemplo, há o expediente do "lay-off" - a suspensão temporária do contrato de trabalho - ou as férias coletivas.

O diretor técnico do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio Econômicos (Dieese), Clemente Ganz Lúcio, diz que a redução da média de horas efetivamente trabalhadas no Brasil ocorre por uma combinação de fatores.

Segundo ele, além do baixo crescimento da economia, o mercado de trabalho tem gerado vagas principalmente no setor de serviços, onde as jornadas são "parciais".

No caso de serviços de telemarketing e também na área de tecnologia da informação, por exemplo, as jornadas variam de seis a oito horas por dia, resultando em 30 a 40 horas de trabalho semanais. "A jornada de serviços pode estar influenciando a jornada média geral", avalia Ganz Lúcio.

O Estado de S. Paulo – Economia – 11/10/2014 – Pág. B3